Copyright 2019

Especialista em CARROS

Todos os direitos reservados

(47) 99193-2323

 

especialistaemcarros@hotmail.com

Atendemos Litoral Norte e

Vale do Itajaí, Santa Catarina.

Consulte para outras regiões.

WhatsApp-icone-3.png

ESP, o “anjo eletrônico”

07/08/2015

 

Os fabricantes usam siglas diversas: ESP, ESC, VSA, entre outras. Mas o sistema é essencialmente o mesmo, e tem por objetivo evitar acidentes e salvar vidas. Hoje explicaremos o que é e como funciona o Controle Eletrônico de Estabilidade.

 

O ESP (do inglês Electronic Stability Program) é tão eficiente que já se tornou item obrigatório em todos os carros vendidos na Europa, Estados Unidos e Canadá, mesmo nos mais baratos. No Brasil, onde air-bags e freios ABS ainda são novidades para muitos motoristas, a maioria nunca ouviu falar do ESP, embora ele já esteja presente em alguns modelos nacionais.

 

Como funciona

 

O sistema é capaz de identificar e atuar em situações de risco, como escorregadas em poças de óleo ou de água, ou ao entrar rápido demais numa curva, por exemplo. Sua função é evitar que o veículo (carro, moto, ônibus, caminhão, etc.) saia da trajetória, diminuindo substancialmente o risco de derrapagens, batidas ou capotamentos.

 

Como ele faz isso? O ESP recebe informações de uma série de sensores espalhados pelo veículo. As principais são a velocidade de cada roda, a posição do acelerador, o ângulo da direção e a aceleração lateral ou longitudinal, também conhecida como Força G.

 

Ao identificar uma incompatibilidade entre as leituras, o ESP consegue determinar a intensidade e direção da derrapagem, e toma providências para corrigir a trajetória. Estas providências podem ser: frear uma ou mais rodas, reduzir a aceleração do motor e endurecer a direção, para que o motorista não faça movimentos bruscos. Tudo com o objetivo de recuperar o controle direcional.

 

Todo veículo dotado de ESP tem também o chamado controle de tração (TC ou ASR), que evita derrapagens nas acelerações. O seu funcionamento também se dá pela atuação do freio na roda que estiver patinando, transferindo assim a força para a que tem mais aderência. A atuação do ESP ou do controle de tração acontece em frações de segundo, independentemente da ação do motorista, que muitas vezes nem a percebe, salvo pelo sinal luminoso no painel.

 

Dependendo do tipo de veículo, o ESP pode ter um comando que permita ao motorista escolher a sua intensidade de atuação ou mesmo desativá-lo temporariamente. Isso faz sentido nos carros esportivos, em que derrapagens controladas podem fazê-lo ganhar tempo nas pistas. O vídeo a seguir ilustra e resume o assunto:

 Vídeo produzido pela Volvo do Brasil

 

E você, quer ter um carro com ESP? O Especialista em CARROS pode ajudar a escolher. Entre em contato!

 

Please reload

Notícias em Destaque

Carro autônomo: você ainda vai ter um?

1/8
Please reload

Busca por Categoria
Please reload

Busca por Título
Please reload