Copyright 2019

Especialista em CARROS

Todos os direitos reservados

(47) 99193-2323

 

especialistaemcarros@hotmail.com

Atendemos Litoral Norte e

Vale do Itajaí, Santa Catarina.

Consulte para outras regiões.

WhatsApp-icone-3.png

Fique atento às mudanças da legislação

02/09/2015

Nas últimas semanas nossos deputados federais têm proposto uma série de alterações na legislação de trânsito e veículos. Estes projetos ainda estão em tramitação, mas podem virar leis. Vamos aos mais impactantes:

 

Faróis acesos durante o dia

Probabilidade de se tornar lei: alta

 

Faça o teste: durante o dia, numa estrada ou via expressa, observe os carros que vêm no sentido contrário. Quais chamam mais a sua atenção, os com faróis acesos ou apagados? Certamente você perceberá os de faróis acesos com uma antecedência bem maior. Principalmente em condições de baixa visibilidade, como chuva ou neblina, e se os carros forem de cores menos chamativas, como cinza ou preta.

 

Isso prova que a função dos faróis não é apenas iluminar a estrada à noite. Eles também servem para chamar a atenção durante o dia. É por isso que, há anos, todas as motocicletas precisam andar com farol aceso o tempo todo. Na maioria delas, inclusive, nem se consegue apagar o farol. Ele acende automaticamente ao ligar o motor.

 

O projeto em tramitação na Câmara prevê a obrigatoriedade de faróis acesos para os demais veículos durante o dia, mas somente nas estradas. Em muitos países, como em nosso vizinho Uruguai, já existem leis similares. Bem que poderia ser usado o mesmo sistema das motos. Pois em muitos carros o painel fica sempre aceso, e o motorista acaba esquecendo de acender os faróis, mesmo à noite...

 

Transferência automática de propriedade

Probabilidade de se tornar lei: alta

 

A ideia é diminuir a burocracia e, de lambuja, reduzir o custo da transferência de um veículo usado. Pelo projeto, quando você comprar um usado em uma loja, a simples emissão da nota fiscal já alimentará o cadastro do Detran, sem necessidade de preenchimento manual do DUT, pagamento de taxas, registro em cartório, etc.

 

Além de muito mais prático, elimina a necessidade do antigo proprietário comunicar a venda ao órgão de trânsito. Hoje, quem não faz isso pode ter surpresas, como receber multas de infrações que não cometeu, pra não falar de situações mais graves...

 

Aí você pergunta: mas se eu comprar de um particular? O projeto não prevê essa situação. Mas de qualquer forma já é um grande passo!

 

Motores Diesel em carros de passeio

Probabilidade de se tornar lei: média

 

O Brasil é um dos poucos países do mundo onde é proibida a venda de veículos de passeio com motores a diesel. A razão oficial é o subsídio do governo ao preço deste combustível, visando baratear o custo de transporte (frete), visto que é usado pelos caminhões, o principal modal de carga no país.

 

Porém isso já não é mais bem assim. O subsídio foi reduzido substancialmente. Hoje o Brasil importa volumes consideráveis de gasolina e a produção de etanol não é suficiente para equilibrar essa conta.

 

Ainda, os motores a diesel são mais duráveis, econômicos e menos poluentes. E, não bastasse, são mais fáceis de guiar, pelo seu elevado torque (leia mais). As críticas vão para o maior custo de aquisição e um nível mais elevado de ruído e vibrações, que entretanto são consideravelmente menores nos motores modernos, que também emitem menos fumaça. Sem dúvida uma ótima opção às perigosas conversões para GNV.

 

Destino para os veículos apreendidos

Probabilidade de se tornar lei: alta

 

Veículos apreendidos são um dos pesadelos da administração pública. Eles lotam pátios dos Detrans por todo o país, onde são frequentemente depredados ou até negociados ilegalmente por servidores corruptos, além de ser um problema ambiental.

 

Muitos desses veículos são abandonados pelos proprietários, pois os custos para trazê-los de volta às ruas podem ser maiores que o seu valor de mercado. Outros são recuperados de roubo, mas seus proprietários não são localizados. E, quando vão a leilão, às vezes estão tão ruins que não atraem compradores.

 

A proposta é que os veículos não reclamados em 60 dias, e sem interessados após dois leilões, sejam vendidos como sucata, esvaziando os pátios públicos.

Please reload

Notícias em Destaque

Carro autônomo: você ainda vai ter um?

1/8
Please reload

Busca por Categoria
Please reload

Busca por Título
Please reload