Copyright 2019

Especialista em CARROS

Todos os direitos reservados

(47) 99193-2323

 

especialistaemcarros@hotmail.com

Atendemos Litoral Norte e

Vale do Itajaí, Santa Catarina.

Consulte para outras regiões.

WhatsApp-icone-3.png

Mitos e verdades sobre carros - 2ª parte

04/11/2015

No post de hoje continuamos falando de mitos e verdades automotivos. Se você não viu a primeira parte, clique aqui!

 

9- Pneus mais largos oferecem mais estabilidade e segurança em qualquer situação: MITO. De fato, em piso seco, a maior área de atrito proporcionada por um pneu mais largo propicia maior estabilidade, melhor tração e frenagens em espaços menores, e consequentemente maior segurança. Já em piso molhado a situação se inverte, sendo mais seguro um pneu mais estreito. Isso ocorre porque quanto mais estreito for o pneu, melhor ele cortará a camada de água sobre a pista, e menores serão as chances de o carro aquaplanar, situação em que os pneus perdem o contato com o solo e o carro fica fora de controle.

 

10- Amortecedores devem ser trocados aos pares: VERDADE. O ideal seria trocar os quatro de uma vez, mas se não for possível, deve-se obrigatoriamente trocar o par de cada eixo. Essa regra deve ser seguida à risca, pois o amortecedor vai perdendo eficiência gradativamente com o passar dos quilômetros. Manter uma peça usada e outra nova no mesmo eixo deixará o carro desestabilizado tanto em curvas como em frenagens, gerando sérios riscos à segurança, principalmente em piso molhado ou irregular.

 

11- Amortecedores recondicionados são seguros e têm a mesma durabilidade de um novo: MITO. Amortecedores recondicionados constituem uma armadilha para o consumidor. O processo de recondicionamento muitas vezes não passa de uma pintura nova e a troca do óleo original por outro mais viscoso, passando a impressão que o amortecedor voltou a ter a firmeza de antes. O efeito tende a durar pouco, pois há uma série de outros componentes internos que sofrem desgaste e não são substituídos. Assim, é alta a probabilidade do amortecedor recondicionado voltar a vazar e perder sua eficiência em pouco tempo, lesando o consumidor e obrigando-o a comprar um novo. A venda de amortecedores recondicionados deveria ser proibida, por se tratar de um item de segurança.

 

12- As pastilhas de freio devem ser trocadas juntamente com os discos: MITO. Os discos de freio só precisam ser trocados quando atingirem a espessura mínima indicada pelo fabricante, independentemente da espessura que se encontram as pastilhas. A menos que estejam empenados (tortos). Geralmente um jogo de discos de freios dura o equivalente a dois jogos de pastilhas. O inverso, no entanto, é verdadeiro. Discos novos exigem pastilhas novas, pois as usadas podem ter desgaste desigual, comprometendo os novos discos.

 

13- Gasolina aditivada ajuda a manter o motor limpo: VERDADE. Muita gente acha que pagar mais caro na gasolina aditivada é dinheiro jogado fora. Há quem diga que seu uso é totalmente desnecessário e até maléfico ao motor. O fato é que seus aditivos detergentes limpam os bicos injetores, válvulas de admissão e cabeças de pistão, proporcionando o correto funcionamento do motor por muito mais tempo. Os aditivos dispersantes, por sua vez, evitam que resíduos provenientes da combustão sujem o motor. No fim das contas, alguns centavos a mais por litro, prolongam a vida útil do motor e permitem que ele trabalhe mais afinado, aumentando o desempenho e reduzindo o consumo de combustível.

 

14- Um carro com 100.000 km de estrada pode ser melhor negócio que um com 50.000 km de cidade:

VERDADE. Basear a decisão de compra na quilometragem de um carro nem sempre é a melhor opção. Na prática, um carro que roda mais em estradas pode estar menos desgastado que outro com quilometragem mais baixa, mas que costuma rodar na cidade. Componentes como freios, embreagem, amortecedores, escapamento, motor, volante, pedais, câmbio, entre outros, sofrem menor esforço em temperatura e velocidades constantes, tendo sua vida útil ampliada significativamente, podendo durar muito mais que o dobro. Rodar no trânsito urbano exige mais acelerações, frenagens, trocas de marcha, o que intensifica o desgaste mecânico do automóvel.

Então quando for comprar um carro usado, não descarte um bom negócio somente pela quilometragem exibida no painel. Procure saber a história do carro e peça a opinião de um especialista.

Please reload

Notícias em Destaque

Carro autônomo: você ainda vai ter um?

1/8
Please reload

Busca por Categoria
Please reload

Busca por Título
Please reload