Dicionário de pneus: como escolher o pneu certo

Tudo o que você precisa saber ao trocar os pneus do seu carro


Frequentemente somos questionados por clientes e leitores sobre dúvidas ao trocarem os pneus dos seus carros. As mais comuns: O pneu “XYZ” serve no meu carro? Pneu chinês é bom? Devo comprar pneu “A” ou “B”? Devo colocar o pneu novo na frente ou atrás? Para tentar esclarecer essas e outras dúvidas decidimos montar um guia completo sobre pneus.

Importante salientar que este guia trata de pneus para carros. Algumas informações se aplicam a outros tipos de pneus, mas pode haver divergências ou omissões em alguns aspectos. Portanto tenha em mente que estamos falando de carros de passeio, incluindo picapes e SUVs de uso não comercial. Boa leitura!

Por que me preocupar com a escolha dos pneus

Muitos motoristas não dão a devida importância aos pneus. É fato que a sua tecnologia evoluiu muito, a ponto de ser cada vez menos comum um pneu apresentar falhas ao longo da sua vida útil. Mas é sempre bom lembrar, eles são o único ponto de contato entre o carro e a estrada. São os pneus que suportam todo o peso do carro e cumprem as funções de acelerar, frear, fazer curvas e amortecer impactos. Não é pouca coisa!

Você confiaria a sua segurança a um pneu qualquer? Ou colocaria no seu carro um pneu incompatível com as especificações do fabricante? Quero acreditar que não. Os pneus são componentes tão importantes, do ponto de vista de engenharia, que muitas vezes são projetados em conjunto com os veículos a que se destinam. Por isso vale a pena conhecer bem as suas características ao escolher um novo jogo de pneus para o seu carro.

Bem, tenho certeza que se você chegou até aqui é porque tem consciência dessa importância e quer estar tranquilo para fazer a escolha certa na próxima troca. Então vamos lá!

Como identificar as informações importantes

Todo pneu traz uma série de informações impressas na sua lateral, também chamada de ombro. As informações de maior destaque são a marca do fabricante, o nome comercial do pneu e as suas medidas. Essas medidas são apresentadas num formato específico. Para explicar o que significam, utilizaremos como exemplo a medida 205/55 R16 91V. As informações contidas neste código são essenciais para verificar a compatibilidade do pneu com o seu carro.

O primeiro número indica que o pneu tem 205 milímetros de seção (largura). O segundo, no caso o 55, aponta que a altura do pneu corresponde a 55% da sua largura. Observe que não é um valor determinado, mas uma proporção. Portanto dois pneus de larguras diferentes com o mesmo perfil 55 também terão alturas diferentes. Continuando, o “R” nos mostra que é um pneu de construção radial, padrão atual da indústria, e 16 corresponde ao diâmetro da roda em que ele deve ser montado, ou seja, de 16 polegadas.

O número 91 e a letra “V” estão relacionados, respectivamente à capacidade de carga e à velocidade máxima suportada pelo pneu. Para verificar estas capacidades é necessário consultar as tabelas a seguir. Não deixe de conferir essas duas informações, pois muitas vezes elas variam entre versões de um mesmo carro. Por exemplo, um Ford Fiesta e uma Courier usam pneus da mesma medida, mas a picape tem uma capacidade de carga muito maior, exigindo um pneu bem mais resistente ao peso, sob pena dele não suportar o esforço e poder causar um acidente. O mesmo vale para índices de velocidade, no caso de versões de um mesmo carro com diferentes níveis de potência.

Se você costuma usar o carro em estradas de terra, lama ou areia, é importante ter um pneu projetado para esses tipos de piso. Fique atento às inscrições “M+S” ou “M/S” nas laterais. Do inglês “Mud & Snow” (lama e neve), indicam seu melhor desempenho em pisos de baixa aderência, o que pode prejudicar um pouco o uso no asfalto, por gerarem maior ruído e consumo de combustível.

Quanto à banda de rodagem, os pneus são classificados em três categorias: simétricos, assimétricos e direcionais. Os primeiros são os mais comuns e adequados ao uso diário. Podem ser montados em qualquer posição na roda ou no carro. Os assimétricos têm um lado específico de montagem (observe as indicações “inside” e “outside” nas laterais), por terem desenhos diferentes nas porções interna e externa da banda. Isso melhora o seu desempenho em curvas. Já os direcionais precisam ser montados no sentido de rotação da roda (também indicado por uma seta na lateral do pneu). Sua banda de rodagem em formato de “V” favorece o escoamento da água acumulada sobre a pista, sendo mais indicado para regiões chuvosas.

Data de fabricação e validade

As medidas são os dados mais básicos a respeito dos pneus. Mas há muitas outras informações importantes que, por vezes, são negligenciadas. Uma delas é a data de fabricação do pneu, também apresentada em um código. Procure pela inscrição “DOT”

seguida de quatro números. Eles indicam a semana e o ano de fabricação do pneu - semana 18 do ano 14 (2014) na imagem ao lado. É recomendável que todos os pneus tenham a mesma data de fabricação e que sejam aposentados ao completarem 10 anos, pois a borracha se deteriora ao longo do tempo, comprometendo a segurança. A inscrição DOT normalmente está em apenas um dos lados do pneu.

Há também a indicação “Treadwear” seguida de um algarismo de três números. Trata-se do índice de desgaste do pneu, que está relacionado à sua durabilidade em termos de quilometragem. Também é um valor de referência, ou comparativo. Ou seja, não determina precisamente a quilometragem máxima do pneu, mas se durabilidade for relevante pra você, procure por índices acima de 400.

A propósito, você sabia que o pneu avisa quando chegou a hora de ser substituído? Trata-se do TWI, ou “TreadWear Indicator”, uma marcação na banda de rodagem que fica evidente quando os sulcos chegam a 1,6 mm, o mínimo permitido por lei. Quando isso acontece, formam-se linhas transversais no pneu, conforme demonstrado na imagem. Cada pneu tem vários TWI ao seu redor, indicados na lateral pela mesma sigla ou por um pequeno triângulo.

A marca do pneu é importante? E os modelos chineses, são confiáveis?

Como dissemos no início, pela sua relevância para a segurança, é fundamental que os pneus sejam de boa qualidade. Isso não significa que precisem ser de uma marca famosa, embora tenhamos a tendência de confiar mais nelas, não é mesmo? Ou você compra leite de marca desconhecida para os seus filhos?

Ok, não vamos exagerar. Antes de comprar pneus de uma marca “genérica”, você pode tomar dois cuidados. O primeiro é exigir o selo do INMETRO impresso no pneu. Isso é um indicativo de que ele passou por uma avaliação e tem venda autorizada no Brasil. Essa informação também está disponível no site do instituto. Ainda, você pode pesquisar na internet por opiniões de quem já comprou.

Se trocar dois pneus, coloco os novos na frente ou atrás?


Essa é outra pergunta recorrente e a sua resposta, embora pareça, não é óbvia. A tendência é pensarmos em colocar os pneus mais novos no eixo dianteiro, afinal é onde fica a direção e, portanto, determinante para o controle do carro. Outro argumento é que os freios dianteiros são os principais responsáveis por reduzir a velocidade do carro.

Faz muito sentido, mas os argumentos que levam à decisão inversa são ainda mais contundentes. O primeiro é justamente o da direção ser na frente. Explico: se a traseira ficar instável pela falha de um pneu, como você vai dominá-la em alta velocidade? O segundo está relacionado ao primeiro: a instabilidade traseira é muito mais difícil de ser contida pelo motorista. Ou seja, se a traseira escorregar, é provável que você perca o controle do carro e cause um acidente. E, finalmente, pelo mesmo motivo, você nunca deve frear forte com um pneu furado.

Então, sempre que possível, troque os quatro pneus ao mesmo tempo. Se só for possível trocar dois, coloque os novos no eixo traseiro. Nunca troque apenas um pneu, mesmo que seja da mesma marca e modelo, pois a diferença de desgaste tornará o carro imprevisível em situações de risco.

Acabou ficando mais extenso que o usual, mas este guia estaria incompleto se algo fosse omitido. Ajude-nos a produzir mais conteúdos como este enviando seus comentários, curtindo e compartilhando. Em breve publicaremos outro artigo dedicado àqueles que pretendem alterar as medidas das rodas e pneus do seu carro, seja por razões estéticas ou de performance. Até lá!

0 visualização

Copyright 2015-2020

Especialista em CARROS

Todos os direitos reservados

(47) 99193-2323

especialistaemcarros@hotmail.com

Balneário Camboriú (SC)

Atendemos Litoral Norte, região de Joinville,

Grande Florianópolis, Blumenau e Vale do Itajaí.

Consulte para outras regiões.

WhatsApp-icone-3.png